Um fim de semana na Herdade da Matinha

Herdade da Matinha

O trabalho complica-se e eu desapareço. É o habitual. Não escrevo, cozinho pouco, como mal. Tenho muitos posts em atraso por aqui, mas hoje também não me apetece escrever muito. Falemos, por isso, da Herdade da Matinha, novamente. Descobri-a há dois ou três anos atrás, quando por lá passei para entregar um prémio de um passatempo de uma marca de sidra na sua página no Facebook, vinda do Sudoeste, onde também tinha estado a trabalhar. Fiquei maravilhada e cheia de vontade de lá voltar. O ano passado, por mero acaso, fui lá almoçar com amigos que são hóspedes frequentes; e na passagem de ano tentei convencer várias pessoas, em vão, a irmos para lá. Este ano, queríamos ir jantar, no dia dos namorados, ao Belcanto, mas já não havia mesas livres. Ora então, fomos para a Matinha, passar o fim de semana.

herdade da matinha

herdade da matinha

Que maravilha.

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha herdade da matinha

Foi um fim de semana que soube a férias, onde não fizemos absolutamente nada além de descansar, passear a pé e comer. O sossego, mesmo com muitos hóspedes, é impressionante. A tranquilidade é impagável e, por favor, alguém me arranje a receita daquele pão que servem ao pequeno-almoço!

herdade da matinha herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

herdade da matinha

1 Comment

  1. Virgolino says: Responder

    Eu descobri-a há dois ou três anos à frente. Que granda domínio da língua de Camões.

Deixe uma resposta