Fabrico Próprio: Trinitá

Como disse há tempos atrás, não sou uma grande conhecedora da pastelaria semi-industrial portuguesa, por isso lancei-me no desafio de provar todos os bolos do Fabrico Próprio com muito entusiasmo. Prefiro um scone a uma bola de Berlim, mas nunca se diz não a maravilhas por descobrir! O trinitá foi o primeiro, por motivo nenhum em especial. O Gonçalo foi à Namur e escolheu-o ao acaso.

Ora bem, massa de brioche folhada, creme de ovo e amêndoa — não é preciso dizer mais nada: é uma combinação vencedora! É húmido, tem os pedaços crocantes irresistíveis da amêndoa e a massa de brioche é a minha preferida.

trinitá

Deixe uma resposta