Brunch em Lisboa: Poison d’Amour

Quando o Filipe me disse que a Poison D’Amour não era muito confortável porque parecia uma galeria de arte, confesso que não o percebi. Até lá entrar.

poison d'amour

poison d'amour

poison d'amour

poison d'amour

A ver se me consigo explicar: é tudo muito bonito. Os móveis, a loiça, os talheres, a decoração em geral e… a comida. Mas é também tudo muito frio. Não se sente o aconchego esperado num espaço assim e, além disso, a acústica não é grande coisa. Dois grupos na mesma sala a conversar tornam a estadia um do outro impossível. Isto, claro, na primeira sala. Entretanto descobri que têm uma esplanada aparentemente fabulosa, que verei numa próxima visita, sem dúvida.

poison d'amour

poison d'amour

poison d'amour

poison d'amour poison d'amour

poison d'amour

A Poison D’Amour merece a vossa visita por tudo o que tem de doce — como, provavelmente, o melhor pain-au-chocolat da cidade! Portanto, reservem uma tarde para uma visita, esqueçam qualquer dieta e deliciem-se. Quanto ao brunch, é demasiado… doce, para mim. E caro porque não inclui qualquer bebida (eu recomendo os chás). Contem com um croissant de amêndoas, um croissant simples, meio pain au chocolat e meio pão integral (costuma ser um brioche, mas não havia na altura), ovos mexidos, carnes frias e queijos e uma espetada de fruta.

Bon appétit!

Morada
Rua da Escola Politécnica, 32.
11,50€

Deixe uma resposta