Uma roadtrip por Itália: Milão

Milão

Começo por Milão não por ter sido a minha cidade preferida, mas para manter uma certa coerência temporal. Foi em Milão que aterrámos, vindos de Lisboa, e onde estabelecemos a base da nossa viagem — o Gil mudou-se para lá há uns meses e deu-nos guarida.

Milão não me impressionou. É uma cidade bonita, sempre arranjada. Não existem edifícios abandonados, tem uma vida muito ativa, com pequenas lojas, cafés e restaurantes em cada esquina. É uma cidade viva. Tem o ar de qualquer grande cidade europeia, mas sem a aura que me apaixona em Madrid ou o carisma de Berlim.

milão

milão milão

milão

milão

milão

milão

milão milão

milão

milão

milão

milão milano

milão milano

milão

Parece-me difícil não comer bem em Milão — nós, pelo menos, não tivemos dificuldade em encontrar bons restaurantes (e não necessariamente caros). Começámos a viagem gastronómica da forma mais inesperada: numa pastelaria amorosa, especializada em cupcakes! Além desta paragem e de um pequeno-almoço numa pastelaria francesa, todas as nossas refeições foram italianas — eu foquei-me especialmente nas massas e risottos e o Gonçalo comeu, em média, dois gelados por dia. Da cozinha típica de Milão, provei apenas o risotto alla milanese (com açafrão). O gnocco frito — almofadas de massa fritas, normalmente acompanhadas por enchidos —  foi também uma descoberta feita por lá, mas é um prato típico da região da Emilia-Romagna.

milão

milão

milão

milão milano

milão

milão

milão

milão

milão milano

milão

Deixe uma resposta