Uma roadtrip por Itália: Florença, Pisa e Modena

Florença

Florença escapou-nos por completo. Leio, um pouco por todo o lado, maravilhas sobre a cidade que não me cativou. Não a culpo: três horas de viagem de carro, demasiado calor, demasiados turistas (como nós, claro está) podem explicar a falta de encanto que nos pareceu ter. Resumindo: chegámos cheios de fome, procurámos um lugar onde estacionar (a falta de estacionamento parece-me ser um problema em Itália), procurámos o restaurante onde queríamos ir, perdemo-nos num mercado de rua, chegámos perto da hora de fecho do restaurante (que na verdade era uma espécie de tasca) e comemos o que ainda havia do menu do dia, passeámos pela Piazza San Giovanni e apressámo-nos a deixar a cidade e partir em busca da Villa Talente (uma história que contarei no próximo post).

Quanto ao almoço, tivemos um primeiro prato de penne alla carrettiera e um segundo de meloa com prosciutto, simples como quase tudo o que comemos por lá. Para terminar, uma tradição da Toscânia, nascida na cidade de Prato: vin santo e cantuccini. O vin santo parece-se com o nosso moscatel e o cantuccini são biscoitos de amêndoa. A ideia é molhar os biscoitos no vinho e ir comendo — quando os biscoitos acabam, bebe-se o vinho que sobra. Vimos uma família a fazê-lo na mesa do lado e imitámos 🙂

firenze firenze

firenze

firenze firenze

firenze firenze

firenze

firenze

firenze

Se, por outro lado, penso dar uma nova oportunidade a Florença no futuro, em relação a Pisa não tenho grandes dúvidas: o interesse da cidade resume-se à Piazza del Duomo, onde se encontra a Torre de Pisa — que está mesmo inclinada e todos os anos tomba mais um bocadinho. A nossa visita durou 30 minutos e valeu principalmente pela viagem até lá, pelas estradas da Toscana. A Piazza del Duomo, em si, assemelha-se a uma visão do inferno turístico: passamos as muralhas e somos engolidos por milhares de pessoas, ali despejadas por autocarros turísticos, e dezenas de vendedores de artesanato de qualidade duvidosa e a gritar mau gosto. E quantas pessoas tirarão diariamente fotografias, em simultâneo, a simular que seguram a Torre?

pisa

pisa

pisa pisa

pisa

Tive pena de termos passado por Pisa porque chegámos a Modena já muito tarde, só com tempo para jantar. Apesar de optar quase sempre por massas e risottos, aqui tinha de ser diferente: escalopes de porco para mim, um bife de vaca para o Gonçalo, os dois com um maravilhoso molho de balsâmico.

modena

modena

.:: Onde comer
La Mescita (Via degli Alfani, 70, Firenze)
Ristorante Da Enzo (Via Coltellini, 17, 41100 Modena)

Deixe uma resposta